Verminosos por futebol




Papo sério

Quais as 8 cidades com mais clubes profissionais no Brasil? Fizemos o ranking

Em 2018, as capitais do futebol brasileiro foram Rio de Janeiro, Belém, Fortaleza, Manaus, Rio Branco, São Paulo, Goiânia e Natal

O Rio de Janeiro foi a cidade com mais times em 2018: foram 24 (Foto: Reprodução)
O Rio de Janeiro foi a cidade com mais times em 2018: foram 24 (Foto: Reprodução)

Por Rubens Melo

A temporada 2018 do futebol brasileiro chega ao fim com a participação de 645 clubes profissionais. Ou 647, considerando-se dois times B em Pernambuco. Todos disputaram os campeonatos e copas estaduais, regionais e nacionais do ano, em todas as suas divisões. Do total, quais cidades contaram com mais representantes? O Verminosos por Futebol elaborou o ranking.

Na temporada, as “capitais do futebol brasileiro” foram, pela ordem, Rio de Janeiro (com 24 clubes), Belém (9), Fortaleza (8), Manaus (8), Rio Branco (7), São Paulo (7), Goiânia (6) e Natal (6). Impressiona a quantidade de times existentes na cidade do Rio, que supera o número de 16 estados inteiros. (Veja nosso guia de turismo nos estádios cariocas.)

Estados com mais clubes

Por sinal, o estado com maior número de filiados é São Paulo, com 92 clubes, seguido de perto pelo Rio de Janeiro, com 69. A seguir, estão no top 8 nacional Rio Grande do Sul (39), Minas Gerais (37), Paraná (31), Ceará (29), Goiás (28) e Santa Catarina (28). Enquanto isso, a federação do Amapá é a menor das 27, com somente cinco times, todos da capital Macapá.

Dentre os 645 clubes, 128 estiveram nas quatro divisões do Brasileiro. Ou seja, 517 (ou 80%) tiveram de se contentar com as disputas estaduais.

O movimento Bom Senso FC já propôs à CBF a criação da Série E, uma 5ª divisão que ampliaria o número de times com calendário completo. A ideia acabou esquecida. Uma pena, pois sobram clubes de norte a sul e leste a oeste.

Cidades brasileiras com mais clubes em atividade na temporada 2018:

 

1º) Rio de Janeiro – 24

A cidade do clube de maior torcida no país (Flamengo) e do maior estádio (Maracanã) contabiliza, ao todo, 24 times disputando competições profissionais nesta temporada. Porém, somente cinco deles participaram do Campeonato Brasileiro: além de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco na Série A, o Madureira esteve na Série D.

Série A carioca: América, Bangu, Bonsucesso, Botafogo, Flamengo, Fluminense, Madureira, Portuguesa e Vasco;
Série B1 carioca: Barcelona, Barra da Tijuca, Olaria e Santa Cruz;
Série B2 carioca: 7 de Abril, Futuro Bem Próximo, Juventus, Rio São Paulo e São Cristóvão;
Série C carioca: Ação, Arturzinho, Brasileirinho, Caac Brasil, Campo Grande e Ceres;
Copa Rio: 7 de Abril, América, Bangu, Madureira, Portuguesa, Rio São Paulo e Santa Cruz;

Copa do Brasil: Botafogo, Flamengo, Fluminense, Madureira e Vasco;
Série A: Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco;
Série D: Madureira.

2º) Belém – 9

A cidade do clássico mais vezes disputado no futebol brasileiro conta com outros sete clubes, mas nenhum deles participou do Campeonato Brasileiro nesta temporada além da dupla mais famosa – Paysandu (da Série B) e Remo (Série C). Destaque para a Tuna Luso, que foi campeã da 2ª divisão nacional (em 1985) e da 3ª divisão (1992), mas que entrou em decadência.

1ª divisão paraense: Paysandu e Remo;
2ª divisão paraense: Carajás, Pinheirense, Santa Rosa, Sport Belém, Tiradentes, Tuna Luso e Vila Rica;

Copa Verde: Paysandu e Remo;
Copa do Brasil: Paysandu e Remo;
Série B: Paysandu;
Série C: Remo.

3º) Fortaleza – 8

A cidade reconhecida pelo Clássico-Rei conta com outros seis clubes nesta temporada. Abaixo de Ceará e Fortaleza está o Ferroviário, que ressurgiu nos últimos anos, saindo da Série B cearense para o título da Série D nacional. Tiradentes e Atlético Cearense (ex-Uniclinic) agora ganharam a companhia do Floresta, time amador que se profissionalizou; do Calouros do Ar, que voltou de inatividade; e do Verdes Mares, que mudou sua sede de Pacatuba para a capital.

Série A cearense: Ceará, Ferroviário, Fortaleza, Floresta, Tiradentes e Atlético Cearense;
Série C cearense: Calouros do Ar e Verdes Mares;
Copa Fares Lopes: Ceará, Ferroviário, Fortaleza e Floresta;

Copa do Nordeste: Ceará e Ferroviário;
Copa do Brasil: Ceará, Ferroviário e Floresta;
Série A: Ceará;
Série B: Fortaleza;
Série D: Ferroviário.

3º) Manaus – 8

Apesar da decadência do futebol amazonense no cenário nacional, Manaus possui tradição, com direito a oito clubes, sendo três deles centenários (Nacional, Rio Negro e São Raimundo), feito raro no país. Como todos eles estão afastados da elite há muitos anos, a maioria dos moradores da cidade prefere torcer por clubes de Rio de Janeiro e São Paulo.

1ª divisão amazonense: Fast, Manaus, Nacional, Rio Negro e São Raimundo;
2ª divisão amazonense: Clipper, Sul América e Tarumã;

Copa Verde: Manaus;
Copa do Brasil: Manaus e Nacional;
Série D: Manaus e Nacional.

5º) Rio Branco – 7

Assim como em alguns estados do Norte, o futebol profissional se concentra na capital, de forma que o estadual é realizado quase inteiramente por times da cidade (são sete dos 10 em atividade). Há pouca visibilidade dos moradores locais para os clubes da região. Mesmo assim, o Atlético Acreano tem superado adversidades nos últimos dois anos no Campeonato Brasileiro.

1ª divisão acreana: Andirá, Atlético Acreano, Galvez, Rio Branco, São Francisco e Vasco;
2ª divisão acreana: Independência;

Copa Verde: Atlético Acreano e Rio Branco;
Copa do Brasil: Atlético Acreano e Rio Branco;
Série C: Atlético Acreano;
Série D: Rio Branco.

5º) São Paulo – 7

Cidade mais populosa do país, São Paulo tem três vezes menos clubes do que o Rio de Janeiro, porém eles são bem superiores em estrutura. Além de Corinthians, Palmeiras e São Paulo, os times da elite, há três na 2ª divisão paulista, Juventus, Nacional e Portuguesa. A lista é fechada com o Barcelona de Capela, da 4ª divisão, pouco conhecido entre os paulistanos.

Paulista A1: Corinthians, Palmeiras e São Paulo;
Paulista A2: Juventus, Nacional e Portuguesa;
Paulista Série B: Barcelona;
Copa Paulista: Juventus, Nacional e Portuguesa;

Copa do Brasil: Corinthians, Palmeiras e São Paulo;
Série A: Corinthians, Palmeiras e São Paulo.

7º) Goiânia – 6

A capital de Goiás é reconhecida por quase sempre ter ao menos um representante na elite nacional. São os casos de Atlético Goianiense, Goiás e Vila Nova – nesta temporada, porém, o trio se encontrou na Série B. Além deles, a cidade conta ainda com outros três clubes, o tradicional Goiânia (da 2ª divisão estadual) e Monte Cristo e Raça (da 3ª).

1ª divisão goiana: Atlético Goianiense, Goiás e Vila Nova;
2ª divisão goiana: Goiânia;
3ª divisão goiana: Monte Cristo e Raça;

Copa do Brasil: Atlético Goianiense, Goiás e Vila Nova;
Série B: Atlético Goianiense, Goiás e Vila Nova.

7º) Natal – 6

Os três times mais tradicionais de Natal foram fundados, curiosamente, num intervalo de somente dois meses, entre junho e agosto de 1915: pela ordem, ABC, América e Alecrim. Mas a cidade conta com outros times longevos – Atlético Potiguar (de 1918), Santa Cruz (1934) e Força e Luz (1966). Porém, somente ABC e América têm tradição em competições nacionais.

1ª divisão potiguar: ABC, América, Força e Luz e Santa Cruz;
2ª divisão potiguar: Alecrim e Atlético Potiguar;
Copa RN: ABC, América, Força e Luz e Santa Cruz;

Copa do Nordeste: ABC;
Copa do Brasil: ABC e América;
Série C: ABC;
Série D: América.

Times em cada estado e a cidade com mais representantes, na temporada 2018:

 

Acre: 10 times em 2 divisões (A8 + B2). Rio Branco tem 7 de 10.

Alagoas: 13 times em 2 divisões (A9 + B4). Maceió tem 5 de 13.

Amapá: 5 times em 1 divisão. Macapá tem 5 de 5.

Amazonas: 13 times em 2 divisões (A8 + B5). Manaus tem 8 de 13.

Bahia: 16 times em 2 divisões (A10 + B6). Salvador tem 5 de 16.

Ceará: 29 times em 3 divisões (A10 + B10 + C9). Fortaleza tem 8 de 29.

Distrito Federal: 23 times em 2 divisões (A12 + B11). Samambaia tem 4 de 23.

Espírito Santo: 16 times em 2 divisões (A10 + B6). Vitória tem 4 de 16.

Goiás: 28 times em 3 divisões (A10 + B10 + C8). Goiânia tem 6 de 28.

Maranhão: 15 times em 2 divisões (A8 + B7). São Luis tem 5 de 15.

Mato Grosso: 13 times em 2 divisões (A10 + B3). Cuiabá tem 4 de 13.

Mato Grosso do Sul: 17 times em 2 divisões (A10 + B7). Campo Grande tem 5 de 17.

Minas Gerais: 37 times em 3 divisões (A12 + B12 + C13). Belo Horizonte tem 4 de 37.

Pará: 25 times em 2 divisões (A10 + B15). Belém tem 9 de 25.

Paraíba: 22 times em 2 divisões (A10 + B12). Campina Grande tem 3 de 22.

Paraná: 31 times em 3 divisões (A12 + B10 + C9). Curitiba tem 3 de 31.

Pernambuco: 24 times em 2 divisões (A11 + B15). Recife tem 4 e 24. Há ainda 2 times B de Recife na 2ª divisão.

Piauí: 6 times em 1 divisão. Teresina tem 3 de 6. A 2ª divisão, que teria 6 times, acabou não sendo realizada.

Rio de Janeiro: 69 times em 4 divisões (A16 + B20 + B15 + C18). Rio de Janeiro tem 24 de 69.

Rio Grande do Norte: 14 times em 2 divisões (A8 + B6). Natal tem 6 de 14.

Rio Grande do Sul: 39 times em 3 divisões (A12 + B16 + C11). Porto Alegre tem 4 de 39.

Rondônia: 8 times em 1 divisão. Vilhena tem 3 de 8.

Roraima: 8 times em 1 divisão. Boa Vista tem 5 de 8.

Santa Catarina: 28 times em 3 divisões (A10 + B10 + C8). Itajaí tem 3 de 28.

São Paulo: 92 times em 4 divisões (A16 + A16 + A20 + B40). São Paulo tem 7 de 92.

Sergipe: 27 times em 2 divisões (A10 + B17). Aracaju tem 3 de 27.

Tocantins: 17 times em 2 divisões (A7 + B10). Palmas tem 4 de 17.

TOTAL: 645 times (houve ainda 2 times B em atividade, em Pernambuco).

> Rubens Melo é estudante de Jornalismo de Campina Grande (PB) e produziu esta matéria sob orientação de Rafael Luis Azevedo.

ERRAMOS
A versão inicial deste texto informava que Salvador tem 4 times, e não 5, como foi corrigido.


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: