Stakecheia

Leaderboard - KTO

Viagem no tempo

Shootout: A antiga disputa de pênaltis alternativa da NASL e da MLS

Nas ligas de futebol dos EUA, durante um tempo não podia haver empates nos jogos, que eram decididos nos shootouts

PinUp-Bet

melhor site de apostas futebol
Vídeos no Youtube resgatam decisões de shootouts nos primeiros anos da MLS (Foto: Reprodução)
Vídeos no Youtube resgatam decisões de shootouts nos primeiros anos da MLS (Foto: Reprodução)

Os esportes coletivos mais populares dos Estados Unidos não contam com empate. É assim com futebol americano, basquete, beisebol e hóquei no gelo. Na cultura esportiva do país, deveria ser o mesmo com futebol. E assim foi, durante um tempo.

Na North American Soccer League (NASL), a liga onde Pelé brilhou, e na Major League Soccer (MLS), o campeonato surgido do sucesso da Copa do Mundo de 1994, havia uma disputa de pênaltis alternativa a ser realizada após empates: o shootout.

Inspiração no hóquei no gelo

O shootout foi implementado entre 1977 e 1984, na NASL, e entre 1996 e 1999, na MLS. A inspiração foi a cobrança de pênaltis do hóquei, realizada com o disco em movimento.

Pelas regras das duas ligas, o jogador carregava a bola a partir da distância de 32 metros do gol e tinha cinco segundos para fazer a finalização. Já o goleiro podia se locomover livremente dentro da grande área.

Cada time escolhia cinco jogadores para os shootouts. Se ocorresse empate, rodadas extras eram disputadas. Nesse formato, o vencedor recebia um ponto, enquanto o perdedor ficava com zero.

Não era uma cobrança fácil – geralmente, registrava menos acertos do que nos pênaltis comuns.

Por exemplo, Pelé participou de um shootout, na estreia do formato, no ano de sua despedida dos gramados. Em jogo do New York Cosmos contra o Dallas Tornado, o Rei desperdiçou o lance.

Veja shootout desperdiçado por Pelé:

Shootouts da NASL

As ligas de futebol dos Estados Unidos contaram com muitas inovações ao longo dos anos. A NASL, fundada em 1968, criou em 1971 a prorrogação com gol de ouro – uma “morte súbita” caso a rede fosse balançada, mais tarde adotada pela Fifa.

Como não havia cobranças de pênaltis em caso de empate no tempo extra, um jogo naquela temporada chegou a ter seis prorrogações de 15 minutos, com o gol da vitória saindo aos 176 minutos.

Em 1975, a NASL incorporou a disputa de pênaltis convencional após empates. Dois anos depois, surgiu o formato de shootouts no lugar dos pênaltis. A final de 1981, inclusive, foi decidida dessa forma. E assim seguiu até 1984, com o fim da NASL.

Veja a final da NASL de 1981, decidida nos shootouts:

Shootouts da MLS

Desde a criação da MLS, em 1996, o shootout foi usado para determinar os vencedores de partidas empatadas, sem a realização de prorrogação antes. Uma prorrogação com dois tempos de 15min e gol de ouro foi adicionada em 1999.

Depois de quatro temporadas, o futebol começava a pegar nos EUA. Os fãs mais puritanos criticavam o shootout, que não existia nas regras do restante do mundo. Assim, em 2000, o formato foi abandonado. Para saudosistas, uma pena.

Pelé participou de shootout, na temporada de 1977 da NASL (Foto: Reprodução)
Pelé participou de shootout, na temporada de 1977 da NASL (Foto: Reprodução)

Colaborou Yuri de Melo.

Siga o Verminosos por Futebol:
Instagram
Twitter
Facebook
Youtube

Tiktok

Entre em nosso canal no Telegram.

Receba nossas matérias no Whatsapp: adicione o número 85-99215.9174 e envie “oi” pra gente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

    // TV Verminosos

    // Tags

    Compartilhe: