Papo sério

Aplicativo aluga goleiros para times amadores

O Goleiro de Aluguel faz o intermédio entre goleiros à disposição e times em busca de um

O aplicativo Goleiro de Aluguel rapidamente virou um sucesso no futebol amador do país (Foto: Divulgação)
O aplicativo Goleiro de Aluguel virou um sucesso no futebol amador do país (Foto: Divulgação)

Samuel Toaldo não é artilheiro, mas sempre foi muito requisitado para rachas. Por ironia, por vestir a camisa 1. Ao perceber isso, ele descobriu uma oportunidade de negócio. E se intermediasse o contato entre goleiros à disposição e times em busca de um? Foi daí que nasceu o aplicativo Goleiro de Aluguel, rapidamente um sucesso no futebol amador país afora.

Com serviço pioneiro no mundo, a empresa surgiu em janeiro de 2015. E, de lá pra cá, acumula cadastro de 2 mil goleiros, com 6 mil convocações deles por times amadores ou rachas de amigos. “Isso mostra que estamos no caminho certo, mas antes de tudo, que a inovação pode atingir de forma relevante o esporte amador”, destaca Samuel, CEO do aplicativo.

Para requisitar um goleiro, basta criar um perfil e informar data, horário, local, tipo de campo e tempo da partida, além do número de jogadores necessários. Existem goleiros especialistas em sete opções de campos, como grama natural, soçaite sintético, futsal, areia e terrão. A convocação custa R$ 30 por 30 min, R$ 45 por 90 min e R$ 60 por 120 min.

O pedido pode ser para um goleiro aleatório, sendo chamado alguém no raio de atendimento, ou exclusivo, no caso de o contratante preferir um jogador específico. Se sua presença não for possível, a convocação é disparada para a base aleatória. “Todo o processo desde o cadastro até a convocação é feito em apenas alguns cliques”, indica Samuel.

Após a partida, o contratante pode avaliar o desempenho do goleiro, nos quesitos pontualidade, personalidade e técnica. Os três melhores goleiros ao fim do mês são premiados, com luvas e camisa oficial da empresa. “Nossa startup não deixa de ser um grande laboratório para o mercado esportivo amador”, aponta Samuel.

“A inovação pode atingir de forma relevante o esporte amador”. (Samuel Toaldo)

Para participar das convocações, o goleiro precisa baixar o aplicativo em seu celular e fazer o cadastro com seus dados pessoais e raio de atendimento. Os valores dos rachas são pagos em até 30 dias após os jogos, em sua conta bancária. Fácil, fácil. E, depois, o goleiro pode acompanhar o feedback dos contratantes e sua posição no ranking.

O aluguel de goleiro custa R$ 30 por 30 min, R$ 45 por 90 min e R$ 60 por 120 min (Foto: Divulgação)
O aluguel de goleiro custa R$ 30 por 30 min, R$ 45 por 90 min e R$ 60 por 120 min (Foto: Divulgação)

Perspectiva

Foi um crescimento rápido para a startup que começou como uma fanpage no Facebook, e que só contava com um goleiro à disposição – o próprio Samuel. Ainda em 2015 o analista de processos Eugen Braun entrou na sociedade, e passado um ano eles já projetam 60 mil convocações e faturamento de R$ 1,8 milhão para 2017.

“Por minha experiência em criar e gerenciar projetos, sabia que se o negócio estava crescendo, seria difícil tocá-lo sozinho. Nesse momento, Samuel me disse que não precisava de ajuda, mas de um sócio. Não tive dúvidas, por minha paixão pelo esporte e enxergar uma grande inovação aceitei o desafio”, relembra Eugen.

Segundo as federações paulista e paranaense de futebol, são realizados cerca de 1 milhão de jogos amadores por mês no Brasil, sendo que 70% deles não contam com um goleiro. Ou seja, o mercado a explorar é enorme para a dupla de empreendedores. Goleiros à disposição, se depender desse aplicativo não faltará trabalho pra vocês.

Goleiro de Aluguel:
goleirodealuguel.com.br
facebook.com/goleirosdealuguel


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Tags

Compartilhe: