Stakecheia

Leaderboard - KTO

Viagem no tempo

Israelita, o time de judeus do Recife

A curiosa história do Israelita Sport Club, do Recife, permaneceu adormecida por décadas

WTG-bet

PinUp-Bet

melhor site de apostas futebol
Israelita-Sport-Club-1
Israelita em 1927: jogadores com sobrenomes que sobrevivem no Recife (Foto: Divulgação)

Já houve no Brasil um time de futebol formado por judeus. A curiosa história do Israelita Sport Club, do Recife, permaneceu adormecida durante décadas. E acabou resgatada graças ao documentário “Um Time, 11 Judeus”, uma das atrações de 2013 no festival de cinema do futebol Cinefoot.

Esse time que carregava a estrela de Davi no peito foi fundado em 8 de setembro de 1922, por imigrantes fugidos da Europa durante a 1ª Guerra Mundial. Muitos deles estudavam no Colégio Israelita do Recife. Na época, o porto da cidade era o primeiro na rota para o Brasil, por isso a comunidade judaica local era representativa.

“O judeu buscava ser aceito, pertencer àquele novo mundo. O futebol era uma forma de aproximação”. (Tânia Kaufman)

Foi o médico judeu Joseph Mizdrhi, de 50 anos, quem se deparou com a história, pesquisando sobre os primórdios do futebol pernambucano. De pronto, virou torcedor do time que nunca viu jogar. Tanto que, em 2012, ele promoveu entre membros da comunidade judaica uma festa dos 90 anos do clube, desativado em 1945 – coincidentemente, ano do fim da 2ª Guerra Mundial.

O Israelita foi uma espécie de Íbis da primeira metade do século passado. O time disputou três edições do Estadual de Pernambuco, entre 1931 e 1933. Foram 29 jogos, 24 derrotas, quatro empates e apenas uma vitória, 32 gols marcados e 140 sofridos. Sem estádio próprio, mandava os jogos nos campos da Avenida Malaquias e da Jaqueira.

“Vencedor ou não, nosso time faz parte da história do futebol pernambucano”. (Joseph Mizdrhi)

Além da única vitória (3 a 2 sobre o Flamengo, o primeiro campeão pernambucano, em 1932), as maiores glórias do Israelita foram os títulos de 1927 e 1941 da Copa da Torre, torneio suburbano de sucesso no passado. Atualmente as taças adornam a decoração do Arquivo Histórico Judaico de Pernambuco. Essa é uma história que merecia mesmo ir além dos judeus do Recife.

Documentário “Um Time, 11 Judeus”, de Brenno Costa e Lucas Fitipaldi:

Pra quem está sem paciência, o trailer do documentário:

7 respostas para “Israelita, o time de judeus do Recife”

  1. Bah, grande coisa. Timeco com pouca história, sem títulos expressivos. Só ficam de coitadismo porque esse “bando” era financiado pelos sionistas… Que morram todos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

    // TV Verminosos

    // Tags

    Compartilhe: