Deu no jornal

Blog do Paulinho acumula furos e inimigos

Em entrevista ao Verminosos por Futebol, Paulinho fala sobre o sucesso de seu blog

Blog-do-Paulinho-1
Lançado em 2006, o Blog do Paulinho atingiu média de 30 mil acessos por dia (Fotos: TV Cultura)

Um dos blogueiros com maior evidência no jornalismo esportivo na atualidade foi motoboy por quatro anos. Ele concluiu a faculdade apenas dois anos atrás. E o espaço onde atua, o Blog do Paulinho, tem uma audiência considerável, mesmo sem estar vinculado a veículos de comunicação.

Paulo Cezar de Andrade Prado, paulistano de 41 anos, chegou à internet que nem um furacão. Graças ao blog lançado em 2006, hoje com média de 30 mil acessos por dia. Na página, Paulinho se notabilizou por cascavilhar o submundo do esporte brasileiro, em especial o futebol, com denúncias que atingiram gente graúda.

Paulinho publicou as artimanhas de Kia Joorabchian para enganar o Lyon e ficar com o passe de Nilmar, negociatas de Ricardo Teixeira para se aproveitar da CBF, as relações suspeitas de Mano Menezes com empresários ligados ao Shakhtar Donetsk em favor de convocações para a seleção…

“Diria até, sem falsa modéstia, que o Blog do Paulinho contribuiu para o jornalismo, em pouco tempo, de maneira que muito jornalista tarimbado não fez durante toda uma vida na profissão”, comenta Paulinho, corintiano desde sempre, solteiro e com um filho de 21 anos, em entrevista ao Verminosos por Futebol.

Natural que tantos furos rendessem muitos desafetos. O jornalista já foi alvo de mais de 70 processos. “Ganhei muito mais do que perdi. Algumas vitórias foram absolutamente relevantes, contra, por exemplo, Ricardo Teixeira (duas vezes), Andrés Sanchez, Walter Torre Jr., Kia Joorabchian e Neto”, comemora Paulinho. Não é pouca coisa. Por isso essa figura merece sua leitura abaixo.

Blog-do-Paulinho-2
Mantido sem vínculo com empresas, o Blog do Paulinho foca em denúncias sobre o esporte

Verminosos por Futebol – Pra começar, quem é Paulinho?
Paulinho – Paulinho é um jornalista que sempre desconfia de versões oficiais, razão pela qual está frequentemente em busca da verdade em suas matérias. Por vezes encontra, outras não. Fora da profissão uma pessoa tranquila, que procura respeitar as leis e os direitos dos semelhantes.

Verminosos – Qual era o objetivo quando você criou o blog, em 2006?
Paulinho – Criei o blog com objetivo de ocupar o tempo após o trabalho, meio que para evitar um estado depressivo que já dava mostras de existir. Queria apenas extravasar o que pensava a respeito das coisas, nunca imaginei que tomaria a proporção que tomou. Talvez minha grande “sacada” foi realmente a busca pela verdade, que me despertou o jornalista que nunca imaginei existir.

Verminosos – Qual foi o post que marcou o boom do blog?
Paulinho – A primeira postagem de repercussão nacional foi a que relatou o “Golpe de Lyon”, quando o iraniano Kia Joorabchian contou a dirigentes do Corinthians, em detalhes, seu plano para retirar o atacante Nilmar, do Lyon, sem pagar um tostão sequer. Por sorte, uma das testemunhas me municiou com provas e algumas informações que, após serem publicadas, colocaram o Blog do Paulinho na evidência da blogosfera voltada ao jornalismo.

“Nunca imaginei que tomaria a proporção que tomou. Talvez minha grande ‘sacada’ foi realmente a busca pela verdade, que me despertou o jornalista que nunca imaginei existir”.

Verminosos – Neste período, você deixou o trabalho de motoboy e passou a cursar jornalismo, certo? Quando e onde você se formou?
Paulinho – Sim. Não dava mais para conciliar. Tinha algum dinheiro guardado e pensei: “Posso mudar minha vida se arriscar, me empenhar”. E mudei. Financeiramente, mudou muito pouco, mas nada paga a certeza de estar contribuindo, diariamente, para que as coisas mudem no país, no mundo… Como motoboy, apesar da dignidade do trabalho que me deu de comer, não tinha “tesão”. No jornalismo vou dormir pensando em acordar cedo para trabalhar, produzir, descobrir as coisas. Por oferta de um amigo que nada tem a ver com esporte ou jornalismo, mas que possuía recursos para tal, consegui fazer minha faculdade sem me preocupar com os custos, que, por razões óbvias, não podia pagar. Me formei, na Uninove (Universidade Nove de Julho, em São Paulo), em 2011, mas já trabalhava na profissão desde 2007, pouco após a criação do blog, no final de 2006.

Verminosos – Você mexeu com gente graúda do futebol. Quantos processos acumula? Quantos já foram finalizados, com vitória ou derrota?
Paulinho – Bastante. Uma luta árdua, desproporcional, mas que sempre me ocasionou bastante satisfação. Fui processado mais de 70 vezes. Porém, a grande maioria, quase 90%, antes de 2010. Com o tempo, na transição de motoboy que sabe escrever para jornalista com um pouco mais de experiência, a maneira de escrever foi se aperfeiçoando. Conseguia atingir a mesma veemência sem me prejudicar com excessos ocasionados por adjetivações que, embora verdadeiras, ocasionavam-me problemas na Justiça. Foi parte de um aprendizado, também duro. Ganhei muito mais do que perdi. Algumas vitórias foram absolutamente relevantes, contra, por exemplo, Ricardo Teixeira (duas vezes), Andrés Sanchez, Walter Torre Jr., Kia Joorabchian, Neto, etc.

Verminosos – Qual foi a maior bomba que você já publicou? Foi a suposta relação de Mano Menezes com empresários ligados ao Shakhtar Donetsk para a convocação de certos jogadores?
Paulinho – Foram muitas. Bastante mesmo. Diria até, sem falsa modéstia, que o Blog do Paulinho contribuiu para o jornalismo, em pouco tempo, de maneira que muito jornalista tarimbado não fez durante toda uma vida na profissão. Com todos os seus acertos e erros, assim como ocorre em todas as profissões. Fica, então, difícil citar a matéria mais relevante, mas, sem dúvida, tudo o que publiquei a respeito de Mano Menezes, apesar da blindagem de boa parte dos colegas que adoram se dar bem com treinadores, acabou sendo comprovado com o passar do tempo.

Verminosos – Seu site já esteve fora do ar. Foi por causa de alguma dessas denúncias?
Paulinho – Sim. A Justiça brasileira, alguns juízes para ser mais específico, parece não possuir simpatia pela Constituição Brasileira. Um deles, de maneira arbitrária, impediu que servidores brasileiros fornecessem acesso ao blog. Mudamos, então, para a França. Após alguma pressão de pessoas relacionadas ao submundo do futebol, migramos para o WordPress, local que eu já havia utilizado no início do blog, antes da utilização de servidor próprio. Senti-me mais seguro nos EUA. Uma pena que nessas idas e vindas de servidores perdemos quase um ano e meio de arquivos. Por sorte muita coisa foi replicada na web e ainda persiste no ar noutros sites.

“Diria até, sem falsa modéstia, que o Blog do Paulinho contribuiu para o jornalismo, em pouco tempo, de maneira que muito jornalista tarimbado não fez durante toda uma vida na profissão”.

Verminosos – Imagino que você gaste muito dinheiro com advogados. Quem faz sua defesa?
Paulinho – Já gastei algum dinheiro, dentro de meus recursos. Hoje não posso mais. Recorro a advogados amigos e, por vezes, ao serviço público.

Verminosos – Quem foram as pessoas que mais te ajudaram nessa caminhada no jornalismo esportivo?
Paulinho – Muita gente acaba ajudando quando percebe que você faz um trabalho voltado à busca da verdade. Amigos, fontes e o próprio público contribuem diariamente com o Blog do Paulinho. Seja com um bom bate-papo, com informações, dicas ou até mesmo divulgando o que publicamos.

Verminosos – Você se mantém como? O blog já garante uma renda melhor que a que você tinha antes de atuar no jornalismo? Qual é a média diária de acessos?
Paulinho – Com patrocínio e doações do público e amigos. No caso atual, em que estou em busca de patrocínio, das doações. Algo absolutamente corriqueiro, por exemplo, nos EUA, em que jornalistas independentes ganham até mais do que os contratados por grandes emissoras. Não ganho muito mais do que quando era motoboy, mas o suficiente, por enquanto, para me manter. Espero que com o tempo o público entenda que a única maneira de obter informações não viciadas pelas redações quase sempre comprometidas com os desejos de seus empregadores é investir no jornalismo independente. A média de acessos diários do Blog do Paulinho é de 30 mil pessoas ao dia. Por vezes mais. Já atingiu 197 mil, 80 mil, etc.

“Espero que com o tempo o público entenda que a única maneira de obter informações não viciadas pelas redações quase sempre comprometidas com os desejos de seus empregadores é investir no jornalismo independente”.

Verminosos – Alguns críticos o acusam de ser “laranja” de outros jornalistas e dirigentes. O que você diz sobre isso?
Paulinho – É a maneira encontrada para tentar desqualificar quem tem coragem de denunciá-los. A Máfia costuma agir assim. Primeiro tenta cooptar, depois desqualificar, não dando certo parte para coisa mais perigosa. Meu trabalho está disponível em tempo integral na internet, e com fácil acesso. Basta ler para constatar as inúmeras divergências de opiniões, algumas extremas, que possuo com as pessoas que frequentemente são acusadas de me “utilizar”. Eu, na verdade, de consciência tranquila e trabalho solidificado por sete anos no ar, pouco me importo.

Verminosos – Um desses críticos já armou contra você, naquele caso da denúncia de que Ronaldo e Andrés Sanchez teriam saído juntos (na ocasião, uma fonte o instigou a publicar a informação, com base em uma foto que seria enviada, mas que na verdade era apenas uma isca com o objetivo de desmascarar o processo de apuração do blogueiro). O que você aprendeu na ocasião? Você foi alvo de processo naquele caso?
Paulinho – Como você mesmo disse, foi uma armação. Algo feito exatamente por aqueles que são pagos para colocar na cabeça do público inverdades a respeito do trabalho de um jornalista que eles claramente temem. Essa é a diferença. Eles temem, e muito, o Blog do Paulinho. Evidentemente cometi um erro de apuração, poderia ter tomado mais cuidado. Serviu sim como aprendizado, embora estejamos sempre suscetíveis a novos equívocos, certamente episódios como esse nos deixam mais calejados para a profissão. Não sofri processo porque, como manda o bom jornalismo, não tenho nenhum compromisso com o erro. Assumi, me retratei e a vida seguiu.

“A média de acessos diários do Blog do Paulinho é de 30 mil pessoas ao dia. Por vezes mais. Já atingiu 197 mil, 80 mil”.

Verminosos – O que você pensa sobre o jornalismo esportivo brasileiro?
Paulinho – O nível é muito ruim. Terrível, até. Mas há, claro, bons profissionais. A equipe da ESPN Brasil, por exemplo, é das mais competentes, e procura sempre a verdade nas informações. Em contrapartida, a Band serve de exemplo para o que não se deve fazer na profissão. Profissionais, na grande maioria, lamentáveis, alguns venais, com raríssimas exceções.

Verminosos – Você se vê trabalhando em alguma empresa de comunicação? Em qual?
Paulinho – Não vejo problema algum. Acredito ter capacidade para tal. Não tenho preferência.

Verminosos – Aonde o Blog do Paulinho vai parar?
Paulinho – A grande esperança é de que não pare. Já são quase sete anos no ar. Com audiência crescente, público fiel. Tenho enorme prazer em escrevê-lo. O Blog do Paulinho é um oásis de liberdade num mundo jornalístico tão cheio de amarras.

Blog do Paulinho:
blogdopaulinho.wordpress.com


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: