Turismo

Cadeirante fã de viagens de futebol já conheceu quase 100 estádios de 17 países

Claudio Bazoli mostra que a cadeira de rodas não é limitação para viagens de futebol pelo mundo

Claudio Bazoli virou um especialista de tours de futebol (Foto: Acervo pessoal)
Claudio Bazoli virou um especialista de tours de futebol (Foto: Acervo pessoal)

Quando chegou para visitar o estádio De Kuip, do Feyenoord, fora do horário do tour oficial, Claudio recebeu um esperado “não” ao pedido para entrar. Porém, bastou mostrar uma coleção de fotos suas em estádios para sensibilizar o porteiro. Cadeirante, isso não o impede de fazer um giro de futebol pelo mundo.

Claudio Bazoli, advogado de 42 anos, conheceu até o momento desta entrevista 91 estádios, de 17 países e de quase a metade dos estados do Brasil. Sempre na companhia da esposa Karla, parceira de viagens. “Ela faz toda a logística. Sem ela seria impossível”, destaca o morador do Rio de Janeiro.

Geralmente os estádios mais novos são mais acessíveis a cadeirantes, conta Claudio. Entre eles, cita, o Stade de France, em Saint Dennis; Stamford Bridge, em Londres; Batistão, em Aracaju; e Arena da Baixada, em Curitiba. Com o tempo, o advogado foi vendo que a cadeira de rodas não é empecilho.

“No começo, eu achava que seria impossível viajar, que as coisas não aconteceriam como planejado, mas resolvi me jogar no mundo, encarar os desafios, juntar dinheiro para viajar e botar na prática o sonho de ver ao vivo o que a grande maioria só vê pela TV”, conta.

O carioca ficou paraplégico em 2000, aos 23 anos, quando cursava Direito. “Fui vítima da alarmante violência do estado do Rio de Janeiro, justamente no dia em que saí eufórico da faculdade, pois havia finalizado o 9º período e faltaria apenas um para virar bacharel”, relembra.

Claudio Bazoli percebeu que a cadeira de rodas não é limitação (Foto: Acervo pessoal)
Claudio Bazoli percebeu que a cadeira de rodas não é limitação (Foto: Acervo pessoal)

Antes disso, o vascaíno assistiu a partidas no Maracanã, São Januário, Rua Bariri, Ítalo del Cima… “Vi Maradona jogar contra o Uruguai no Maracanã em 1989, numa preliminar de jogo do Brasil na Copa América”, recorda. Depois do incidente em que perdeu o movimento das pernas, Claudio foi muito além.

“Me arrepiei no estádio do Barcelona, quando fui ao gramado do estádio do PSG, ao entrar no Monumental de Nuñes e lembrar do gol de falta de Juninho Pernambucano… Me senti realizado”. Depois de sensações assim, vale a pena qualquer esforço de viajar pelo mundo com a cadeira de rodas.

Veja mais fotos dos passeios:

  • Claudio sempre viaja na companhia da esposa Karla (Foto: Acervo pessoal)
  • Claudio sempre viaja na companhia da esposa Karla (Foto: Acervo pessoal)
  • Claudio sempre viaja na companhia da esposa Karla (Foto: Acervo pessoal)
  • Claudio sempre viaja na companhia da esposa Karla (Foto: Acervo pessoal)
  • Claudio sempre viaja na companhia da esposa Karla (Foto: Acervo pessoal)
  • Claudio sempre viaja na companhia da esposa Karla (Foto: Acervo pessoal)
  • Claudio sempre viaja na companhia da esposa Karla (Foto: Acervo pessoal)
  • Claudio sempre viaja na companhia da esposa Karla (Foto: Acervo pessoal)
  • Claudio sempre viaja na companhia da esposa Karla (Foto: Acervo pessoal)
  • Claudio sempre viaja na companhia da esposa Karla (Foto: Acervo pessoal)

Estádios visitados:

1 – François Coty, do Ajaccio (Ajaccio, França)
2 – Arena Castelão (Fortaleza)
3 – Arena Grêmio, do Grêmio (Porto Alegre)
4 – Fonte Nova (Salvador)
5 – Ressacada, do Avaí (Florianópolis)
6 – La Bombonera, do Boca Juniors (Buenos Aires, Argentina)
7 – Serejão (Taguatinga-DF)
8 – Mário Pessoa (Ilhéus-BA)
9 – Orlando Scarpelli, do Figueirense (Florianópolis)
10 – Bezerrão (Gama-DF)
11 – Luigi Ferraris (Genova, Itália)
12 – Beira Rio, do Internacional (Porto Alegre)
13 – Lanzarote (Ilhas Canárias, Espanha)
14 – La Rosaleda, do Málaga (Málaga, Espanha)
15 – Mané Garrincha (Brasília)
16 – Maracanã (Rio de Janeiro)
17 – Nacional (Lisboa, Portugal)
18 – Centenário (Montevidéu, Uruguai)
19 – Olímpico, do Grêmio (Porto Alegre)
20 – Olímpico (Roma, Itália)
21 – Iberostar, do Mallorca (Palma de Mallorca, Espanha)
22 – Pituaçú (Salvador)
23 – Mohamed V (Casablanca, Marrocos)
24 – Ramon de Carranza (Cádiz, Espanha)
25 – Rei Pelé (Maceió)
26 – Monumental de Nuñez, do River Plate (Buenos Aires, Argentina)
27 – São Januário, do Vasco (Rio de Janeiro)
28 – Heliodoro López, do Tenerife (Tenerife, Espanha)
29 – La Mestalla, do Valencia (Valencia, Espanha)
30 – Barradão, do Vitória (Salvador)
31 – Sabino Ribeiro, do Confiança (Aracaju)
32 – Batistão (Aracaju)
33 – João Hora, do Sergipe (Aracaju)
34 – Laranjeiras, do Fluminense (Rio de Janeiro)
35 – Gávea, do Flamengo (Rio de Janeiro)
36 – General Severiano, do Botafogo (Rio de Janeiro)
37 – Ronaldo Nazário, do Friburguense (Rio de Janeiro)
38 – Nilton Santos, do Botafogo (Rio de Janeiro)
39 – Arena Corinthians, do Corinthians (São Paulo)
40 – Rua Javari, do Juventus (São Paulo)
41 – Pacaembu (São Paulo)
42 – Morumbi, do São Paulo (São Paulo)
43 – Canindé, da Portuguesa (São Paulo)
44 – Allianz Parque, do Palmeiras (São Paulo)
45 – Durival de Britto, do Paraná (Curitiba)
46 – Ecoestádio, do J. Malucelli (Curitiba)
47 – Arena da Baixada, do Athletico (Curitiba)
48 – Couto Pereira, do Coritiba (Curitiba)
49 – Anacleto Campanella (São Caetano)
50 – Vila Belmiro, do Santos (Santos)
51 – Presidente Vargas (Fortaleza)
52 – Estádio da Luz, do Benfica (Lisboa, Portugal)
53 – José Alvalade, do Sporting (Lisboa, Portugal)
54 – Balaídos (Vigo, Espanha)
55 – F.C. Coruxo (Vigo, Espanha)
56 – St. Mary’s Stadium, do Southampton (Southampton, Inglaterra)
57 – Stade Océane (Le Havre, França)
58 – Millerntor, do St. Pauli (Hamburgo, Alemanha)
59 – Volkspark Stadion, do Hamburgo (Hamburgo, Alemanha)
60 – Jan Breydel, do Club Brugge (Bruxelas, Bélgica)
61 – Arena Amsterdam, do Ajax (Amsterdam, Holanda)
62 – De Kuip, do Feyenoord (Roterdã, Holanda)
63 – Wembley (Londres, Inglaterra)
64 – Stamford Bridge, do Chelsea (Londres, Inglaterra)
65 – Emirates Stadium, do Arsenal (Londres, Inglaterra)
66 – White Hart Lane, do Tottenham (Londres, Inglaterra)
67 – Parc de Princes, do PSG (Paris, França)
68 – Stade de France (St. Dennis, França)
69 – S.C. de Apoquindo (Santiago, Chile)
70 – David Arellano, do Colo-Colo (Santiago, Chile)
71 – Estádio Nacional (Santiago, Chile)
72 – Estádio Santa Laura (Santiago, Chile)
73 – Rua Bariri, do Olaria (Rio de Janeiro)
74 – Libertadores da América, do Independiente (Avellaneda, Argentina)
75 – Presidente Perón, do Racing (Avellaneda, Argentina)
76 – Florencio Sola, do Banfield (Banfield, Argentina)
77 – Ciudad de Lanús, do Lanús (Lomas de Zamora, Argentina)
78 – Pedro Bidegain, do San Lorenzo (Buenos Aires, Argentina)
79 – El Palacio, do Huracán (Buenos Aires, Argentina)
80 – Domingo Burgueno, do Maldonado (Maldonado, Uruguai)
81 – Independência, do América-MG (Belo Horizonte)
82 – Mineirão (Belo Horizonte)
83 – Estádio do Marítimo (Funchal, Portugal)
84 – Estádio do Restelo, do Belenenses (Lisboa, Portugal)
85 – Parken, do København (Copenhague, Dinamarca)
86 – Bonifika, do Koper (Koper, Eslovênia)
87 – Poljud Stadium, do Hajduk Split (Split, Croácia)
88 – Kérkyras Stadium, do Kerkira FC (Corfu, Grécia)
89 – San Nicola, do Bari (Bari, Itália)
90 – Camp Nou, do Barcelona (Barcelona, Espanha)
91 – RCDE Stadium, do Espanyol (Barcelona, Espanha)


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: