Papo sério

Boleiros mostram habilidade no poker e se destacam em torneios relevantes

Alguns jogadores chegam a se aventurar até mesmo no WSOP, a “Copa do Mundo do poker”

Piqué e Neymar estão entre os maiores fãs de poker no mundo do futebol (FOTO: Reprodução)
Piqué e Neymar estão entre os maiores fãs de poker no mundo do futebol (FOTO: Reprodução)

Fora dos gramados, alguns futebolistas se destacam em diferentes áreas e até mesmo ganham notoriedade mundial. Mathieu Flamini, por exemplo, está longe de ser um craque, mas é um empresário de muito sucesso e dono de uma empresa mais valiosa que o Real Madrid. Há diversos outros jogadores em atividade que se destacam no ramo do empreendedorismo.

Outros jogadores preferem trocar a gravata por outras modalidades quando não estão com a bola nos pés. Nos últimos anos, o poker se tornou um dos passatempos favoritos de diversos atletas e alguns se destacam até mesmo em torneios relevantes.

Não é preciso ir muito longe para encontrar um jogador de futebol que faz bonito nas mesas profissionais de poker. Hugo Cabral não é um atacante muito conhecido, mas já fez diversas manchetes com o seu talento com as cartas.

Atualmente sem contrato, Cabral já passou por times como Ponte Preta, América-MG e mais recente o Cuiabá. Em 2017, o atacante ganhou uma verdadeira bolada quando atuava com o Coelho de Minas Gerais.

Enquanto se preparava para disputar a Série B com o América, Cabral, então com 28 anos de idade, se tornou campeão de um torneio online de proporções gigantes. Na ocasião, ele desbancou mais de 6 mil oponentes para ganhar aproximadamente R$ 210 mil.

Cabral começou a jogar poker ainda em 2014, quando era jogador do Joinville. “Virou paixão, comecei a jogar bastante live, foi assim que eu comecei, sem saber muito. De 2015 pra 2016 foi quando passei a jogar online, não gostava muito antes porque não tinha tempo para jogar, os torneios demoram muito, mas fui conciliando e agora consigo”, afirmou o jogador, após a conquista do torneio online.

Em fevereiro deste ano, enquanto defendia a Ponte Preta, Cabral “forrou” de novo nas mesas de poker online. Em um torneio que também tinha proporções mundiais, o jogador, que pratica com o apelido “Hugool88”, ficou com a vice-colocação para embolsar US$ 14.595.

Outro jogador brasileiro que se destaca em torneios profissionais é o craque e fenômeno de mídia Neymar. Fã assumido do jogo, o atacante do Paris Saint-Germain já competiu em pé de igualdade contra os melhores competidores do país no Brazilian Series of Poker (BSOP).

No ano passado, Neymar ficou entre os seis primeiros de uma etapa do BSOP realizada em São Paulo. O torneio em questão foi o R$ 7,000 No Limit Hold’em – High Rollers (Evento #13) e, como o próprio nome já diz, a competição esteve reservada apenas aos jogadores com alto poder aquisitivo (high rollers). Ao terminar com a 6ª colocação entre 288 participantes, Neymar colocou no bolso a quantia de R$ 79.440.

No cenário internacional, alguns jogadores chegam a se aventurar até mesmo no World Series of Poker (WSOP), circuito que é conhecido como a “Copa do Mundo do poker”. Sediado todos os anos em Las Vegas, essa série de competições reúne os melhores jogadores das cartas do planeta.

Alguns futebolistas já fizeram bonito nesse torneio, e um deles é o holandês Royston Drenthe. Ex-promessa do Real Madrid, atualmente ele está vestindo a camisa de um time da 3ª divisão do futebol holandês.

Drenthe aproveitou o tempo sabático de 2016 para jogar nos principais torneios de poker do mundo. Experiente no assunto, o holandês domina todas as sequências do jogo e já conquistou bons resultados nos feltros profissionais. Nesse mesmo ano, ele conseguiu engordar a conta bancária em três torneios diferentes do WSOP e totalizou US$ 9.213.

A quantia parece pouco para um jogador de futebol que já teve destaque como Drenthe, no entanto, significa algo relevante no mundo do poker, visto que o lateral-esquerdo se enquadra na categoria dos jogadores que são amadores e recreativos.

Neste ano, Drenthe voltou a jogar em grandes eventos e brilhou em alguns torneios europeus. Em abril, ele ficou com a 2ª colocação de uma competição no Rotterdam Poker Series, enquanto no mesmo mês esteve entre os 35 colocados de um evento do European Poker Tour em Monte Carlo.

Além de Drenthe, outro futebolista europeu que brilha com as cartas nas mãos é Max Kruse. O atacante atualmente defende o Fenerbahçe (Turquia) e já jogou em times como Werder Bremen, Wolfsburg, Borussia Mönchengladbach e tantos outros.

Kruse, assim como Drenthe, tem experiência em torneios do WSOP. Ele começou a se destacar no circuito em 2014, quando ficou em 3º lugar em uma competição alternativa. Desde então, o alemão comparece ao circuito em todos os anos.

Ao todo, em cinco temporadas de trajetória nos feltros do WSOP, Kruse já acumulou quase US$ 130 mil, o que é uma excelente quantia para um jogador recreativo, e que atesta muita qualidade do futebolista nos torneios do principal circuito do mundo.

Para se ter uma ideia do destaque de Kruse nas mesas, os US$ 133 mil que ele já ganhou disputando torneios de poker profissional o colocam entre os 330 jogadores mais bem pagos da história do poker alemão.

É claro que não dá para citar todos os boleiros que mandam muito bem no poker, mas além de todos esses mencionados acima também não dá para esquecer de jogadores como Piqué e Moisés.


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: