Stakecheia

Leaderboard - KTO

Papo sério

Emoção no futebol inglês é garantida na luta pelas vagas para a Champions League

Na Inglaterra, o espírito de luta dos times é colocado em evidência pela disputa acirrada ano a ano

PinUp-Bet

melhor site de apostas futebol
A missão de encontrar um espaço dentro do “top four” não será nada fácil (Foto: Divulgação)
A missão de encontrar um espaço dentro do “top four” não será nada fácil (Foto: Divulgação)

Por Sérgio Sá

Entre os fãs de futebol, a Premier League inglesa é a competição de liga europeia que mais atrai os olhares tanto de dentro da Inglaterra quanto de fora dela. Muito disso se explica pelos feitos dos times que compõem a competição tanto em casa quanto fora dela, como foi o caso do Chelsea em 2012 que surpreendeu o mundo ao derrotar o poderosíssimo Barcelona rumo à final da Champions League contra o Bayern de Munique.

Na Inglaterra o espírito de luta dos times é colocado em evidência pela disputa acirrada que geralmente ocorre ano a ano pelo título da Premier League, e pelos outros três primeiros lugares da tabela que garantem aos seus ocupadores uma vaga na Champions League da temporada seguinte.

Logo em uma temporada como a atual, onde o Manchester City tem 14 pontos de vantagem sobre o segundo colocado Manchester United em 27 rodadas da liga, ainda se tem grandes batalhas a serem assistidas graças aos três postos anteriormente mencionados que são super valiosos para os times do país.

Nesse quesito, a disputa tem sido bastante especial nesta temporada, com nada mais do que dez times com chances reais de ocuparem pelo menos o quarto lugar da tabela da Premier League no fim da temporada 2020-21, em maio deste ano. Ao lado do chamado “big six”, estão alguns times cheios de tradição que não viam este grau de sucesso há alguns anos, mas que podem muito bem reclamá-los após tanto tempo de espera.

Disputa ampla pelo “top four”

O “big six” inglês é composto por Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham. Por conta da “disparada” do City e da queda acentuada em performance do Arsenal, a disputa pelo “top four” da Premier League é hoje liderada pelos quatro times remanescentes da lista, com o Manchester United liderando estes esforços.

E o Arsenal deve ficar muito atento, pois o Leicester City – time de pronúncia inusitada na língua inglesa – quer clamar para si uma vaga neste grupo de times extremamente seletos. Após ganhar a Premier League de forma inesperada e inédita na temporada 2015-16, as “raposas” têm sido muito bem-sucedidas em se manterem nos postos mais altos da tabela desde então. No dia 4 de março eles se encontravam em terceiro lugar no torneio, logo atrás do United.

O outro destaque fica para os times recheados de tradição, mas que já estão bem afastados temporalmente dos seus anos recheados de glória. West Ham, Everton, Aston Villa e Leeds United – este último conhecido por seus fãs extremamente dedicados. Juntos, os quatro clubes possuem 19 títulos da primeira divisão inglesa. Mas somente o Leeds, que retornou ano passado ao topo da pirâmide de ligas inglesa, já ganhou um título da Premier League durante a temporada 1991-92.

A missão de encontrar um espaço dentro do “top four” para estes times não será nada fácil, como já demonstram os prospectos de sites de apostas em futebol que denotam o favoritismo de Manchester United, Liverpool e Chelsea em ocuparem tais espaços com chances entre 70% e 90% (dia 6 de março). Mas não se pode dizer que será uma missão impossível, uma vez que meros 10 pontos separavam o quarto lugar West Ham do 11º Leeds na 27ª rodada da Premier League.

A disparada e o tropeço

Após ver o Liverpool retomar a glória de levantar o “caneco” da Premier League, o técnico Pep Guardiola e seus comandados no Manchester City não poderiam deixar isso acontecer novamente. É o que tem acontecido até aqui na competição, com o City abrindo uma larga margem de vantagem em pontos e também em saldo de gols sobre seus rivais, com 39 gols positivos – 18 a mais do que o segundo melhor time neste quesito, o Manchester United.

O próprio Liverpool foi prejudicado pela ausência de Virgil van Dijk, defensor holandês que foi a contratação mais importante do time em suas jornadas para ganhar a Champions League em 2019, e a Premier League no ano passado. Sua lesão no joelho sofrida em outubro do ano passado foi um dos grandes motivos por trás da instabilidade que removeu o Liverpool da disputa pelo título com o City.

Mas ainda que o City se mostre “soberano” na Inglaterra, não se pode negar que a disputa ampla e aberta pelas vagas remanescentes no topo da tabela do campeonato mostra que a liga não se encontra tão díspar quanto parece. De fato as duas derrotas que o City sofreu esta temporada vieram contra Leicester e Tottenham, que ainda se mostram totalmente capazes de enfrentarem o time de Pep de igual para igual.

A questão é que enquanto o City consegue encontrar regularmente o caminho da vitória contra quaisquer times, seus concorrentes se “enrolam” contra times abaixo da tabela e também nas disputas entre si. E é isso que torna a Premier League tão emocionante: o fato de não se saber qual time irá levar para casa os três pontos da vitória até o último ressoar do apito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

    // TV Verminosos

    // Tags

    Compartilhe: