Verminosos por futebol




Deu a louca

Torcedor do Atlético-MG faz citação irônica sobre o time em dissertação de mestrado

O torcedor Álisson Campos criticou a diretoria do Galo nos agradecimentos do trabalho

O "agradecimento" do torcedor do Atlético viralizou nas redes sociais (Foto: Acervo pessoal)
O “agradecimento” do torcedor do Atlético viralizou nas redes sociais (Foto: Acervo pessoal)

“Agradeço ao presidente Sérgio Sette Câmara, que se esforçou para criar um time tão ruim – mas tão ruim – que minou todo o meu interesse em comparecer aos jogos do Galo nesse último ano. Se não fosse pelo empenho dele, certamente não conseguiria cumprir os créditos do mestrado e entregar a dissertação no prazo estipulado pela universidade”.

Esse foi o trecho final dos agradecimentos de uma dissertação de mestrado em “Proteção dos Direitos Fundamentais”, que viralizou nas redes sociais nos últimos dias. Ironia fina do advogado mineiro Álisson Campos, professor de Direito Penal e assessor jurídico do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. E, claro, torcedor apaixonado do Atlético-MG.

O trabalho “Justiça Restaurativa e Violência Doméstica: Adequação da utilização de práticas restaurativas na perspectiva dos instrumentos processuais de proteção dos direitos das mulheres“, apresentado na Universidade de Itaúna (MG), deu espaço à manifestação crítica. Porém, foi uma figura de linguagem, já que o torcedor acompanhou a temporada.

“O agradecimento era só uma brincadeira para demonstrar insatisfação com a diretoria. Não sou daqueles que abandonam o clube quando o time vai mal. Aliás, uma das principais características do atleticano é essa: apoiar na alegria e na tristeza. Parece que nos momentos em que a situação piora a torcida se une, empurra e joga junto”, explica Álisson, de 29 anos.

A versão final da dissertação foi entregue na qualificação ocorrida no dia 24 de novembro. A partir daí, a coisa viralizou. “Eu havia mandado a cópia dos agradecimentos para alguns amigos. Quando me dei conta, estava recebendo meu próprio agradecimento em vários grupos de Whatsapp”, surpreende-se o torcedor, morador de Conselheiro Lafaiete (MG).

“Eu havia mandado a cópia dos agradecimentos para alguns amigos. Quando me dei conta, estava recebendo meu próprio agradecimento em vários grupos de Whatsapp”. (Álisson Campos)

A defesa do mestrado ocorreu no dia 6 de dezembro. É claro que o inusitado não passou batido. “Meu orientador não é muito ligado a futebol. Um dos avaliadores me mandou mensagem incrédulo quando soube o que eu havia feito. Confesso que fiquei um pouco receoso para o dia da banca”, relata o professor da Faculdade de Direito de Conselheiro Lafaiete.

Bobagem. A recepção foi a melhor possível. “A apresentação foi bem legal. Durante a sessão de defesa, um dos avaliadores disse que recebeu o agradecimento em vários grupos de Whatsapp. Quando leu meu trabalho, ele encontrou o ‘autor do crime’ e mostrou pessoalmente ao vice-presidente do Galo, que ficou rindo da situação”, relata o agora mestre.

Apoio atleticano

É claro, Álisson ficou feliz com a aprovação de atleticanos. “Recebi milhares de mensagens elogiando o agradecimento nas redes sociais. Somente um torcedor atleticano se sentiu ofendido”, confidencia. “A insatisfação da torcida com as medidas tomadas pela diretoria ao longo do ano é algo que beira a unanimidade”, garante.

De certa forma, foi justo que o ato tenha sido bem interpretado, pois o cara é atleticano de verdade. Até no email. Bem, quase. Seu endereço eletrônico para assuntos pessoais, de estudo e de trabalho é alissonateticano – sem “L”. “Eu era bem pequeno quando fiz esse email e acabei errando a digitação. Como sou preguiçoso, acabou ficando ‘ateticano’ mesmo”, ri.

“Recebi milhares de mensagens elogiando o agradecimento nas redes sociais. Somente um torcedor atleticano se sentiu ofendido”. (Álisson Campos)

Sócio-torcedor, Álisson veste camisas do Atlético quase sempre. O advogado faz parte da torcida organizada Galoasis, que une amor pelo clube e pelo Oasis, e este ano entregou uma blusa do Galo a Noel Gallagher, ex-guitarrista da banda inglesa. Em certa oportunidade, ele apareceu no telão de um show de Paul McCartney com a camisa alvinegra.

“Na China eu tentei fazer um monge vestir a camisa do clube. Costumo colar adesivos do Galo em locais diferentes, como a Torre Eiffel e o Coliseu. Não gostaria de me comprometer com as autoridades ou com os fanáticos religiosos, mas sugiro que procurem adesivos do Atlético no Vaticano. Pode ser que encontrem algo”, conta. Se alguém achar, manda foto aí!

Perfis de Álisson Campos:
Twitter e Instagram.

> Essa pauta foi dica de Daniel Herculano.


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: