Viagem no tempo

O dia em que Ceará e Fortaleza se uniram

No futebol, clubes rivais são como água e óleo. Em 94 anos de muita disputa, Ceará e Fortaleza só estiveram […]

O combinado Ceará-Fortaleza atuou de uniforme verde e amarelo no amistoso (Foto: Arquivo FCF)
O combinado Ceará-Fortaleza atuou de uniforme verde e amarelo no amistoso (Foto: Arquivo FCF)

No futebol, clubes rivais são como água e óleo. Em 94 anos de muita disputa, Ceará e Fortaleza só estiveram unidos uma única vez. Dia histórico que neste domingo completa 30 anos.

Foi na noite de 2 de setembro de 1982, uma quinta-feira, que Ceará e Fortaleza formaram um combinado inédito para enfrentar o Flamengo, então campeão mundial, no estádio Castelão. A promoção era da Federação Cearense de Futebol (FCF), ideia do ex-presidente Joseneas Barroso.

O primeiro entrave era qual uniforme o combinado Ceará-Fortaleza usaria. Numa época de jogadores fortemente identificados com cada clube, ninguém aceitava ter de vestir as cores do rival, mesmo que por apenas um tempo. Escolheu-se o verde-amarelo que remetia ao Brasil e à bandeira da FCF.

Para compor o combinado, foram convocados oito jogadores de cada lado. E os técnicos dos times, o alvinegro Sérgio Redes e o tricolor Moésio Gomes, dividiram o comando. Difícil era formar o grupo titular, já que o número de atletas é impar, e não par.

“Cinco jogadores de cada time começariam jogando. O problema era o goleiro. Eu queria o Lulinha, o Moésio pedia o Salvino. Acabei vencendo com o argumento de que o Ceará estava à frente do Fortaleza no Campeonato Cearense”, relata Sérgio Redes, hoje colunista do jornal O Povo.

Apesar dessas divergências, alvinegros e tricolores se entenderam bem em campo. O combinado cearense venceu por 2 a 0, gols de Ademir Patrício (Ceará), no primeiro tempo, e Adílton (Fortaleza), na segunda etapa.

Foi uma grande surpresa aos 46 mil torcedores pagantes, já que do outro lado estavam ídolos rubro-negros como Zico, Júnior, Andrade, Adílio e Nunes. No placar do amistoso, uma lição de que, se brigassem menos, Ceará e Fortaleza poderiam ser muito maior do que são.

Ficha técnica do amistoso

Ceará-Fortaleza – 2

Lulinha-CSC (Salvino-FEC); João Carlos-CSC, Lula-CSC, Pedro Basílio-FEC e Clésio-FEC; Alves-CSC, Nelson-FEC (Jorge Luís Albuquerque-CSC) e Zé Eduardo-FEC; Geraldino Saravá-FEC (Josué-CSC), Ademir Patrício-CSC (Assis Paraíba-FEC) e Ramon-CSC (Adílton-FEC). Técnicos: Sérgio Rêdes-CSC e Moésio Gomes-FEC

Flamengo – 0

Cantarelli; Antunes, Mazinho, Mozer (Nunes) e Júnior (Ademar); Andrade (Pompéia), Adílio e Zico; Lico, Tita e Victor. Técnico: Paulo César Carpegianni

Local: Estádio Castelão, em Fortaleza
Data: 2/9/1982, quinta-feira
Horário: 21h30min
Renda: Cr$ 19.002.900
Público: 46.680 pagantes
Árbitro: Leandro Serpa
Assistentes: Luiz Vieira Vila Nova e Emanuel Gurgel
Gols: Ademir Patrício (14min 1ºT) e Adílton (32min 2ºT)


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: