Carrinho de compras

Designer argentino vende mesas de pebolim que reproduzem estádios de futebol

O trabalho da empresa Superclásico Metegoles, de Martin Sétula, é tão incrível que conta até com refletores e barulho de torcida

A Superclásico Metegoles já produziu 400 mesas de pebolim, de cerca de 20 estádios (Foto: Divulgação)
A Superclásico Metegoles já fez 400 mesas de pebolim, de cerca de 20 estádios (Foto: Divulgação)

As reações são as mais emocionadas quando o cliente recebe sua mesa de pebolim personalizada. “Muitos choram dizendo que iam ao estádio com o pai ou um parente que não está mais vivo”, conta o argentino Martin Sétula, criador de um artigo único no mundo: mesas de pebolim (ou totó) que reproduzem estádios de futebol.

O trabalho de Martin, designer gráfico e publicitário de formação, é mesmo de encher os olhos – de alegria, orgulho, saudade ou seja lá qual for o sentimento. Desde 2012, ele comanda a empresa Superclásico Metegoles, especializada na produção de mesas de pebolim no formato de maquetes de estádios.

Estádios variados

Nesse período, Martin já produziu 400 mesas, com miniaturas de 20 estádios, a maioria deles argentinos. Por exemplo, de Boca Juniors, River Plate, Racing, Independiente, Huracán, San Lorenzo, Rosario Central, Newell’s Old Boys, Tigre, Los Andes, Nueva Chicago, Deportivo Riestra, Douglas Haig e Almirante Brown.

E as encomendas já atravessaram as fronteiras da Argentina. Já teve dos estádios do Cerro Porteño, do Paraguai; do Sheffield Wednesday, da Inglaterra; o Azteca e o do Pachuca, do México; e do Real Madrid e do Valladolid, da Espanha. Cada um mais lindo que o outro.

“Muitos choram dizendo que iam ao estádio com o pai ou um parente que não está mais vivo”. (Martin Sétula)

O estádio do Independiente, da Argentina, foi um dos reproduzidos (Foto: Divulgação)
O estádio do Independiente, da Argentina, foi um dos reproduzidos (Foto: Divulgação)

Quando tudo começou?

O primeiro estádio de pebolim foi do time de coração de Martin Sétula: a Bombonera, do Boca Juniors. Uma encomenda de um amigo do atacante Carlos Tevez, feita para o jogador. As fotos do momento da entrega do presente rodaram o mundo – e garantiram muitas vendas ao designer e artista.

“Conhecer Tevez foi um desejo realizado. Ele ficou muito feliz, e começamos a jogar imediatamente. É uma pessoa muito simples e gentil”, relata Martin, morador da cidade de Pergamino, na província de Buenos Aires. Protótipo garantido e aprovado, o argentino evoluiu bastante no trabalho.

A primeira mesa de pebolim de estádios foi um presente para Tevez (Foto: Divulgação)
A primeira mesa de pebolim de estádios foi um presente para Tevez (Foto: Divulgação)

Como é cada mesa

Hoje, cada mesa fica pronta em cinco a sete dias, de acordo com a complexidade. Dependendo do formato do estádio homenageado, as réplicas medem de 130cm x 110cm a 165cm x 160cm. O material é predominante madeira, com a base do campo feita em aço. “Usamos fotos para reproduzi-los”, explica Martin.

E a réplica é bastante fiel. Com direito a refletores, feitos com luzes de LED, e som ambiente com barulho da torcida. No estádio do Argentinos Juniors, primeiro time de Maradona, estão lá as árvores posicionadas atrás de um dos gols. Já no estádio do Los Andes, as quadras de tênis ao lado do campo.

“Conhecer Tevez foi um desejo realizado. Ele ficou muito feliz, e começamos a jogar imediatamente”. (Martin Sétula)

“Os estádios são muito detalhados. Uns têm cobertura, outros painéis elétricos, acabamentos diversos”, destaca Martin. “Contamos com uma oficina com maquinários que realizam tarefas específicas. Alcançar os modelos mais realistas possíveis requer muitos estágios e vários recursos”.

As mesas de pebolim de Martin Sétula contam até com refletores (Foto: Divulgação)
As mesas de pebolim de Martin Sétula contam até com refletores (Foto: Divulgação)
Vende para o Brasil?

Depois de tantos estádios argentinos já lançados, a Superclásico Metegoles se prepara para entrar no mercado brasileiro. “Estamos muito avançados nas negociações com pessoas do país”, adianta. Entre os estádios que deseja fazer, Martin cita o Maracanã, e as casas de São Paulo, Corinthians e Palmeiras.

Se você se perguntou sobre o preço das mesas, o designer não informou ao Verminosos por Futebol. “Preferimos o contato pessoal com o cliente ou futuro cliente. Porque depende de muitas variáveis, da complexidade e se é um modelo novo”, justifica. Então, se ficou curioso, os contatos da empresa estão abaixo.

Serviço:

Superclásico Metegoles
Site | Instagram | Facebook | Twitter
Fones: +54 9 2477 33-8982 | +54 9 2477 31-2281 (Whatsapp) | +34 6 5174 6806
superclasicometegoles@gmail.com

Veja mais fotos de mesas de pebolim de estádios:

Estádio Diego Armando Maradona (Argentinos Juniors)

  • Mesa do Argentinos Juniors, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Argentinos Juniors, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Florencio Sola (Banfield)

  • Mesa do Banfield, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Banfield, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio La Bombonera (Boca Juniors)

  • Mesa do Boca Juniors, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Boca Juniors, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Boca Juniors, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Boca Juniors, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Boca Juniors, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Tomás Adolfo Ducó (Huracán)

  • Mesa do Huracán, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Huracán, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Huracán, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Libertadores de América (Independiente)

  • Mesa do Independiente, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Independiente, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Eduardo Gallardón (Los Andes)

  • Mesa do Los Andes, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Los Andes, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Marcelo Bielsa (Newell’s Old Boys)

  • Mesa do Newell’s Old Boys, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Newell’s Old Boys, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Presidente Perón – El Cilindro (Racing)

  • Mesa do Racing, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Racing, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Racing, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Racing, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Monumental de Núñez (River Plate)

  • Mesa do River Plate, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do River Plate, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do River Plate, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do River Plate, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Mário Alberto Kempes (Governo de Córdoba)

  • Mesa do Mário Alberto Kempes, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Mário Alberto Kempes, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Mário Alberto Kempes, da Argentina (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Azteca

  • Mesa do Azteca, do México (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Azteca, do México (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Azteca, do México (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Azteca, do México (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Hidalgo (Pachuca)

  • Mesa do Pachuca, do México (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Pachuca, do México (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio General Pablo Rojas (Cerro Porteño)

  • Mesa do Cerro Porteño, do Paraguai (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Cerro Porteño, do Paraguai (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Cerro Porteño, do Paraguai (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Santiago Bernabéu (Real Madrid)

  • Mesa do Real Madrid, da Espanha (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Real Madrid, da Espanha (Foto: Superclásico Metegoles)
  • Mesa do Real Madrid, da Espanha (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio José Zorrilla (Valladolid)

Mesa do Valladolid, da Espanha (Foto: Superclásico Metegoles)
Mesa do Valladolid, da Espanha (Foto: Superclásico Metegoles)

Estádio Hillsborough (Sheffield Wednesday)

Mesa do Sheffield Wednesday, da Inglaterra (Foto: Superclásico Metegoles)
Mesa do Sheffield Wednesday, da Inglaterra (Foto: Superclásico Metegoles)

Curiosidade:

Criado na Europa, esse jogo é conhecido de diferentes formas no Brasil.

• Pebolim – São Paulo, triângulo e sul de Minas Gerais, Sul, Centro-Oeste e Norte;
• Totó – Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Nordeste e Pará;
• Pacal – sul de Santa Catarina;
• Fla-Flu – Rio Grande do Sul.

E em outros países:

• Portugal – Matraquilhos, perceberitos e roleta;
• Espanha – Futbolín;
• Argentina – Metegol (daí o nome Superclásico Metegoles)
• Estados Unidos – Foosball;
• Itália – Calcio balilla, calcino, fubalino e pincanello;
• França – Baby-foot;
• Alemanha – Tischfußball e tischkicker.


Siga o Verminosos por Futebol:
Facebook
Twitter
Instagram
Youtube


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Tags

Compartilhe: