Deu a louca

Torcedor tem 354 camisas do SP. E não usa

Samuel Bilemjian Ribeiro não usa nenhuma do São Paulo desde 2000, por superstição

Samuel-Bilemjian-Ribeiro-colecionador-Sao-Paulo (2)
Samuel Bilemjian Ribeiro não veste as camisas do São Paulo por superstição (Foto: Acervo pessoal)

Samuel Bilemjian Ribeiro tem 354 camisas do São Paulo. Baita coleção! Assim, poderia praticamente usar uma peça diferente a cada dia do ano. Bem, poderia… Na realidade, ele não veste nenhuma. Nenhuma mesmo. Não por excesso de zelo, como alguns colecionadores. É por superstição.

A história de Samuel é tão maluca que chega a ser difícil de acreditar. Cheio de manias, esse goiano de 33 anos pensa que dá azar ao time de coração se utilizar suas camisas, que coleciona desde a adolescência. Por isso, a partir de 2000, o são-paulino nunca mais vestiu qualquer peça.

“Eu usava camisas do São Paulo direto, até em casamento. Quando o time entrou em má fase, achei que estava dando azar. Fui desenvolvendo loucuras, então comecei a vestir roupa com a cor do adversário no dia anterior à partida, pra passar o azar. Até que parei de usar as camisas”, relata o autônomo.

> LEIA TAMBÉM

Com o tempo, novas manias foram surgindo. Até mesmo quanto ao volume da TV. “Quando não estou em casa e colocam no 12, preciso mudar para 11 ou 14, que são os permitidos”, explica Samuel. Na final do Mundial de 2005, ele permaneceu vários minutos paralisado. “Eu estava de pernas cruzadas no gol de Mineiro, então fiquei até o final sem mexer um dedo, porque era a posição da sorte”, ri do próprio infortúnio.

No momento em que parou de usar as camisas, Samuel tinha cerca de 10. Isso não impediu a coleção de crescer exponencialmente em uma década e meia. “Já deixei de sair ou ir à aula pra acompanhar um leilão do Mercado Livre, mas hoje sou mais tranquilo”, garante.

Seus itens são exibidos no site Museu Tricolor, criado em 2006, e em páginas do Flickr, do Facebook e do Twitter. Na internet, Samuel publica informações que acumulou ao longo do tempo. “A coleção passou a ser uma fonte de pesquisas. Vejo muitas fotos minhas rodando por aí, acho bacana”, comemora. “Me considero um grande estudioso da história do Tricolor”.

Samuel-Bilemjian-Ribeiro-colecionador-Sao-Paulo (4)
Samuel tem praticamente todas as camisas do São Paulo a partir de 1989 (Foto: Acervo pessoal)

O principal entrave para o crescimento da coleção é o fato de Samuel morar em Goiânia. Apesar disso, ele aprendeu estratégias. “Sempre compro com um ano de atraso, quando os preços caem absurdamente”, ensina. Meticuloso, ele mantém uma planilha, com informações sobre quanto pagou e quanto era o preço inicial, além das fotos e informações que divulga no site.

Grande parte dessa coleção Samuel nunca vestiu, o que logicamente provoca estranheza. “Meus amigos acham isso meio maluco”, confidencia o torcedor, firme em sua convicção. “Considero que dei sorte ao São Paulo depois que parei de usar as camisas. Demorou uns anos pro time embalar, pois tinha que passar o azar depois de tanto tempo”, analisa.

Então, amigo são-paulino, fique sabendo: se você comemorou o tricampeonato brasileiro, a Libertadores e o Mundial, agradeça ao Samuel. Não deve ser fácil segurar a vontade de vestir essas camisas.

Confira as camisas da coleção:
www.museutricolor.com.br
www.facebook.com/museutricolor
www.twitter.com/museutricolor
www.flickr.com/photos/maquinatricolor

Faça download da planilha de camisas:
Clique aqui para ler

Camisas em destaque na coleção:

  • 1989
  • 2005
  • 2006
  • 2006


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Tags

Compartilhe: